Barro

Numa oficina, entre tentativas vãs de dar forma ao barro, um homem e uma mulher, cada um à sua maneira, vão vislumbrando a forma como têm tentado modelar a sua vida. Entre a desarrumação do atelier, encontram-se as fotografias de infância da ceramista…

Barro é um espectáculo integrado no projecto Invasão do Teatro, que teve o seu primeiro momento em Não tenho Olhar mas Mamilos que Endurecem quando alguém me olha com Daniel Macedo Pinto. Teatro intimista, a partir de textos escritos na cumplicidade entre actores e autores, destinada a espaços acolhedores e de reduzido público, Barro é sobre identidades perdidas, e a luta que cada ser humano tem de realizar para ter direito a um Futuro. Nascido também por vazios produzidos pelo desenraizamento e a uniformização promovidos pela sociedade de entretenimento, é um espectáculo do que anda esquecido, daquilo que não morreu mas urge resgatar.

 

Texto e Direção ZEFERINO MOTA
Interpretação SANDRA SALOMÉ e EDI GASPAR
Desenho de Luz JOSÉ CARLOS GOMES
Realização Plástica MANUELA FERREIRA

Design Gráfico BERNARDO PROVIDÊNCIA

Divulgação DANIELA FERREIRA E EVA ÂNGELO E GABRIELA POÇAS
Produção GLÓRIA CHEIO e PEDRO APARICIO

Operação de Luz e Montagem JOSÉ CARLOS MENESES

Apoio UATIP

Agradecimentos ANÍSIO FRANCO, JOÃO PAULO CUNHA E COSTA, ALUNOS DE CERÂMICA DA UATIP, TERESA MAGALHÃES, MANUELA CARNEIRO, LUÍS ALMEIDA e SUSETE REBELO

 

Informações

7a 11 de Maio de 2014, na UATIP

17 e 18 de Maio de 2014,  no Museu de Olaria de Barcelos

Fotografias de Pedro Vieira de Carvalho