EDELWEISS

Esta adaptação livre da famosa peça de Bertolt Brecht, Terror e Miséria no Terceiro Reich, desenvolve-se a partir de uma primeira experiência numa Prova de Aptidão Profissional da ACE Escola de Artes, dirigida por Nuno Pino Custódio, em 2006. Com ex-alunas e ex-alunos dessa primeira versão, que se juntam a outras e outros de anos diferentes e/ou a professores e professoras da escola – todos atrizes e atores profissionais no ativo –, procura-se agora, com esta heterogeneidade, uma nova incursão em profundidade na ideia original, no ano em que se comemoram os 50 anos do 25 de Abril e às portas de um mundo ocidental que se vê ameaçado por atavismos cada vez mais distópicos.  Independentemente da profusão de significados, conotações, metáforas, simbologias e lendas em torno da edelweiß, flor da família das margaridas – também chamada de pé-de-leão, que se desenvolve nas altas montanhas da Europa, principalmente nos Alpes – esta foi também o objeto de uma canção de propaganda que deu origem à criação desta nova versão dramatúrgica. Com um forte investimento na opsis e na linguagem da encenação, buscando uma representação total, este será agora um processo que viverá de um empreendimento vincado na compressão das inúmeras cenas e personagens do dramaturgo alemão, na organicidade e dinâmica coral dos atores, da palavra ao jogo pantomímico das ações, do canto ao vídeo.

 

encenação Nuno Pino Custódio

a partir de Terror e Miséria no III Reich de Bertolt Brecht

Interpretação  Anabela Sousa, Katerina Borzyak, João Paulo Costa, João Cravo Cardoso, João Tarrafa, Maria do Céu Ribeiro, Pedro Couto, Pedro Estima, Rebeca Cunha, Sílvia Santos e Teresa Queirós Cenografia, Figurinos e Adereços Cátia Barros Luz Mário Bessa Sonoplastia Fábio Ferreira Direção de Produção Glória Cheio

Quarta a sábado, às 19H00
Domingo às 16H00

Duração: 120 minutos
M/14