Encontro/ Debate

 

com MARISA MATIAS, NABEEL AL-RAEE, MICAELA MIRANDA, FREDERICO BEJA, IVAN GONÇALVES e FRANK BARAT

 

Transformados numa prisão a céu aberto, os territórios da Palestina continuam sob ocupação. Trata-se, como se sabe, do maior êxodo de refugiados desde a II Guerra Mundial e de um povo que continua sem ter um país. Mas esta não é uma história do passado. A construção de novos colonatos não para, como não cessam os bombardeamentos, que ainda este verão tiveram lugar em Gaza. A banalização da violência da ocupação e a cumplicidade internacional (a mais longa da História contemporânea), por seu lado, têm vindo a tornar cada vez mais invisíveis os crimes e o sofrimento.

Os recentes avanços ténues que houve ao nível do reconhecimento internacional do Estado Palestiniano constituem ganhos simbólicos. Mas não permitiram ainda que este tivesse mais que o estatuto de observador na ONU e sobretudo não resolveram a vida de um povo a quem continua a estar vedada a autodeterminação e dos que diariamente são vítimas de uma ocupação ilegítima. O problema está por resolver e a cortina de fumo sobre o que se passa alimenta preconceitos e promove a desinformação. Falar da Palestina em espaço público continua a ser imprescindível.

A ideia deste encontro não nasceu agora, mas finalmente pôde concretizar-se. À conversa inicial com o Capelo, com o Pedro, com o Nabeel e com a Micaela, somou-se o coletivo da Cultra e da Transform! no Porto, indispensável para tornar o encontro possível. Durante estes dias, o debate será transversal e faz-se através das artes plásticas, do teatro e do cinema. Mas haverá um momento onde ativistas portugueses e internacionais da causa palestiniana se juntam para partilhar informação e estratégias de resistência política.

 

Marisa Matias

Eurodeputada do Bloco de Esquerda,

Presidente da Delegação do Parlamento Europeu

para as Relações com os Países do Maxereque

Informações

16 de setembro de 2016, no Salão Nobre do Palácio do Bolhão

 

entrada livre