estéril

Em ESTÉRIL procuramos escavar até ao passado para perceber como chegámos até aqui. Mostramos a vida através de um olhar negativo e sem futuro. Da repetição e da aceitação do tabu surge o constrangimento, oriundo da pressão de uma norma social, enleada nas nossas estruturas cognitivas. Procuramos refletir sobre a diferença: expomos e aceitamos a negrura dos nossos pensamentos num lugar ausente de julgamentos morais. Aceitamos a morte como o melhor destino possível.

 

Joana Petiz
criadora formada na ACE e na ESTC. Escreveu a peça ESTÉRIL. Ganhou a bolsa de criação Linha de Fuga, com o solo WASTE. Escreveu FEELING BLUE criação coletiva contemplada pela bolsa LOBBY da Mala Voadora. Interessa-se pela pesquisa enquanto mote de criação. O seu trabalho gira em torno da dúvida e da sua descodificação, através da sobreposição de símbolos. O seu instinto é bruto, contudo é bem-educada, daí advém a sua delicadeza.

Patrícia Deus
O seu percurso em Teatro começa em 2012 na EPTC. É licenciada pela ESTC, com um Erasmus em Madrid, mas após trabalhar em teatro, dobragens, webséries e TV, compreende que ser actriz não era o caminho que pretendia continuar a seguir. Vai então, em 2020, estudar Marketing e Publicidade, mas tem pelo ESTÉRIL – a sua única criação, com Joana Petiz – um carinho especial, que a faz manter a porta sempre aberta.

 

19:30 | Salão Nobre

 

criação e conceção
JOANA PETIZ + PATRÍCIA DEUS
voz off
PEDRO PEÇAS
cartaz
CAROLINA COUTO

M/16

19:30 | Salão Nobre