Freedom Theatre

O FREEDOM THEATRE

O Freedom Theatre é um teatro comunitário e centro cultural no Campo de Refugiados de Jenin , na parte norte da Cisjordânia ocupada. Na convicção de que as artes têm um papel crucial a desempenhar na construção de uma sociedade livre, igual e saudável, o Freedom Theatre oferece uma ampla gama de atividades nas artes do espetáculo e multimédia, incluindo oficinas de teatro e formação em direção de cena, fotografia e escrita criativa.

Situado no Campo de Refugiados de Jenin, uma das áreas da Palestina mais gravemente afetadas por décadas de ocupação israelita e por conflitos internos. O campo de Jenin é em grande parte isolado – culturalmente, economicamente e politicamente  – de outras partes da Palestina ocupada e do mundo. Este sentimento de isolamento é ainda mais profundo dentro do campo e afeta particularmente a geração mais jovem. Para os oprimidos, as artes sempre foram e serão uma ferramenta poderosa contra os opressores. Para nós, Palestinos, expressão artística é uma parte integrante da nossa luta por justiça, igualdade e liberdade. O Freedom Theatre contribui modestamente para esta luta, criando uma plataforma para a resistência cultural. Embora o foco do Freedom Theatre seja teatro e artes visuais, é impossível tomar uma posição neutra sobre a questão do apartheid israelita, o colonialismo e o regime militar que o circundam. É também impossível fechar os olhos às violações internas de direitos humanos em geral ou os direitos das mulheres e das crianças em particular.

 

Informações

O valor dos bilhetes reverteu na totalidade para o Freedom Theatre.

Kanafani, 14 e 15 de setembro de 2016, no Auditório do Palácio do Bolhão

Regresso à Palestina, 16 a 18 de setembro de 2016, no Auditório do Palácio do Bolhão

 

Kanafani

 

Uma criação com os alunos do terceiro ano da Escola do Freedom Theatre, encenada por Ahmad Tobasi, com inspiração na vida e obra de Ghassan Kanafani.

“Ouvi-te no quarto ao lado perguntar, “Mamã, eu sou Palestiniano?” Quando ela respondeu ‘Sim’ um silencio pesado caiu sobre toda a casa. Era como se algo que pairava sobre as nossas cabeças tivesse caído, o som da sua queda explodindo, logo a seguir – silêncio. Depois… ouvi-te chorar. Não conseguia mover-me. Algo maior do que a minha consciência que nascia no outro quarto através do teu soluçar aturdido me impedia. Era como se um bisturi sagrado abrisse aberto o teu peito para lá colocar o coração que era o teu. Eu sabia, no entanto, que uma pátria distante renascia: montes, oliveiras, pessoas mortas, bandeiras rasgadas e outras dobradas, todos abrindo caminho para um futuro de carne e sangue no coração de mais uma criança… Acreditas que um Homem se faz crescendo? Não, ele nasce assim de repente – uma palavra, um momento, penetra no coração um novo pulsar. Uma única cena pode arremessá-lo do topo do telhado da infância e estatelá-lo na robustez da estrada.”Ghassan Kanafani

Um trabalho físico em que os atores trabalharão também com marionetas com uma linguagem universal que comunica com públicos de qualquer parte do mundo.

Encenação e Dramaturgia AHMAD TOBASI

Dramaturgia AHMAD ROKH

Atores OSAMA AZZEH, SAMAH ABO TABIKH, IHAB TALAHMEH, AMIR ABU ROB, RANEEN ODEH e IBRAHIM MOQBEL

Movimento MARCO BECHERINI

 

Regresso à Palestina

 

Jad, um Palestiniano nascido nos EUA, decide visitar a Palestina pela primeira vez na sua vida – querendo saber mais sobre o seu povo e identidade, descobre que a realidade é muito diferente do que a que se vê nas noticias.

“Mraoh 3la Flsteen” (Regresso á Palestina em Português) foi criada no contexto de uma pesquisa e recolha de histórias através de uma forma de teatro interativo Playback Theatre – em que os atores trabalham diretamente com o público, ouvindo as suas histórias e logo a seguir representando-as em improviso – com as comunidades que fazem parte da Freedom Ride – iniciativa itinerante do Freedom Bus que viaja de comunidade em comunidade, partilhando histórias por entre os membros das comunidades e entre comunidades como forma de resistir a dureza que é viver sob a ocupação israelita na Palestina. Esta peça reúne histórias reaiscontadas por habitantes do Campo de refugiados de Jenin, Fasayel, Campo de Refugiados de Dheisha, Mufaqara e Shujaya (Gaza).

Num estilo sarcástico, cómico mas também trágico, os atores criam o espaço, várias personagens e até mesmo as diferentes atmosferas emocionais de forma virtuosa sem nada mais do que os seus corpos num palco imensamente pequeno – do tamanho da Palestina.

Uma peça versátil que pode ser apresentada num palco, na rua ou qualquer espaço não convencional, encenada por Micaela Miranda e criada colectivamente com o ensemble dos alunos do terceiro ano da Escola do Freedom Theatre.

Quando apresentado internacionalmente, este trabalho é complementado por um workshop/conversa, logo após o espetáculo, em que a companhia interage com o público usando as referências dos membros da audiência para identificar mitos e fatos sobre a vida na Palestina e em que histórias desta pesquisa e histórias pessoais dos atores são partilhadas para dar a conhecer mais sobre as idiossincrasias da vida sob ocupação.

 

Encenação e Dramaturgia MICAELA MIRANDA

Atores OSAMA AZZEH, SAMAH ABO TABIKH, IHAB TALAHMEH, AMIR ABU ROB, RANEEN ODE e IBRAHIM MOQBEL

Músicos ANTÓNIO SÉRGIO e NABEEL AL-RAEE