Porque Permaneces na Prisão se a Porta Está Aberta?

Porque Permaneces na Prisão se a Porta Está Aberta? é um espetáculo teatral  que recria no Salão Nobre do Palácio do Bolhão o primeiro som que todos nós ouvimos: a carícia das águas.

Num palco habitado por mães e pela presença de Ulisses, há sons em uníssono: a matéria prima da Odisseia é o oceano, e o oceano encontra-se reproduzido no útero aquoso da mãe.

Mas nem tudo é isento de preocupações. Já  não vivemos como se só tivéssemos o Oceano como casa, sem qualquer terra como destino, sem qualquer espaço sólido onde descansar?

Se existe um inferno,  e se calhar estamos nele, fomos conduzidos para lá aos poucos, suavemente, sem o menor drama por algo que escapa à visibilidade, que seduz em vez de proibir, que nos torna dependentes e nos satisfaz em vez de nos submeter.

Já nem é preciso fecharem-nos as portas da prisão, pois os seus guardas são o entretenimento e a gargalhada. Contra esse poder inteligente só há uma oração possível: “Senhor, protege-me daquilo que gosto”.

Mas sem desânimo.

Temos ainda esse som das águas uterinas que o espetáculo procura recriar. Ou já nem ele se ouve nas almas “enfartadas” por tanta produtividade? Ou ainda é um gesto amorosamente político que solta as perguntas mais inquietantes: O que significa a nossa vida? São sagradas as coisas que vivemos?

“Sagradas” quer dizer com sentido, com razão de ser.

O espetáculo, da autoria da equipa criativa de Eu Serei Shakespeare e Teatro/Theatre, é dedicado a todos os sentem o amor filial como inspiração para a libertação de uma prisão cheia de “felicidade”.

 

texto ZEFERINO MOTA
encenação PEDRO FIÚZA e ZEFERINO MOTA
interpretação CRISTIANA CASTRO e SANDRA SALOMÉ
desenho de luz MÁRIO BESSA
cenografia e figurinos CÁTIA BARROS
som PEDRO FIÚZA
design e ilustrações LUÍS TROUFA

 

Informações e Reservas

M/12

Duração Aproximada: 60 minutos

Quartas, quintas e sábados – 19:00
Sextas – 21:30
Domingos – 16:00

Informações e reservas – 222 089 007 ou bilheteira@ace-tb.com