Porque Permaneces na Prisão se a Porta Está Aberta?

Porque Permaneces na Prisão se a Porta Está Aberta? é um espetáculo teatral  que recria no Salão Nobre do Palácio do Bolhão o primeiro som que todos nós ouvimos: a carícia das águas.

Num palco habitado por mães e pela presença de Ulisses, há sons em uníssono: a matéria prima da Odisseia é o oceano, e o oceano encontra-se reproduzido no útero aquoso da mãe.

Mas nem tudo é isento de preocupações. Já  não vivemos como se só tivéssemos o Oceano como casa, sem qualquer terra como destino, sem qualquer espaço sólido onde descansar?

Se existe um inferno,  e se calhar estamos nele, fomos conduzidos para lá aos poucos, suavemente, sem o menor drama por algo que escapa à visibilidade, que seduz em vez de proibir, que nos torna dependentes e nos satisfaz em vez de nos submeter.

Já nem é preciso fecharem-nos as portas da prisão, pois os seus guardas são o entretenimento e a gargalhada. Contra esse poder inteligente só há uma oração possível: “Senhor, protege-me daquilo que gosto”.

Mas sem desânimo.

Temos ainda esse som das águas uterinas que o espetáculo procura recriar. Ou já nem ele se ouve nas almas “enfartadas” por tanta produtividade? Ou ainda é um gesto amorosamente político que solta as perguntas mais inquietantes: O que significa a nossa vida? São sagradas as coisas que vivemos?

“Sagradas” quer dizer com sentido, com razão de ser.

O espetáculo, da autoria da equipa criativa de Eu Serei Shakespeare e Teatro/Theatre, é dedicado a todos os sentem o amor filial como inspiração para a libertação de uma prisão cheia de “felicidade”.

 

texto ZEFERINO MOTA
encenação PEDRO FIÚZA e ZEFERINO MOTA
interpretação CRISTIANA CASTRO e SANDRA SALOMÉ
desenho de luz MÁRIO BESSA
cenografia e figurinos CÁTIA BARROS
som PEDRO FIÚZA
design e ilustrações LUÍS TROUFA
direção de produção GLÓRIA CHEIO e PEDRO APARÍCIO
produção executiva ROSA BESSA
direção técnica PEDRO VIEIRA DE CARVALHO
direção de cena JESSICA DUNCALF
operação de luz LEONARDO LEITÃO
operação de som JOÃO BRITO
operação de vídeo LEANDRO LEITÃO
apoio a cenografia NUNO ENCARNAÇÃO
assistência à construção da cenografia FILIPE MENDES e MARIA INÊS CAMPOS
execução de figurinos MARIA DA GLÓRIA COSTA
agradecimentos TERESA MAGALHÃES e VITALIA SAMUILOVA  

O Teatro do Bolhão agradece à UATIP – Universidade do Autodidacta e da Terceira Idade o apoio na criação deste espectáculo

O Teatro do Bolhão agradece também aos alunos do 2º ano do Curso de Luz e Som da ACE Escola de Artes: AMÍLCAR SILVA, ANA SILVA, ANA ROCHA, BRUNA MOREIRA, DIOGO GONÇALO, JOÃO JULIÃO, MARIA SILVA e RODRIGO GOMES

 

 

Informações e Reservas

M/12

Duração Aproximada: 80 minutos

Quartas, quintas e sábados – 19:00
Sextas – 21:30
Domingos – 16:00

Informações e reservas – 222 089 007 ou bilheteira@ace-tb.com