Rumor

11 a 13 de maio

no Teatro Nacional de São João

integrado no Festival DDD

 

Rumor insere-se num ciclo de espetáculos coreográficos que Joana Providência tem vindo a criar no Teatro do Bolhão e que têm como referentes obras de artistas plásticos contemporâneos. A obra de Christian Boltanski, – pintor, escultor, fotógrafo e realizador, que utiliza a instalação como suporte fundamental do seu universo criativo ­– serve de mote ao trabalho. A presença de Boltanski não é, contudo, uma opção meramente formal do espetáculo: as suas matrizes, mais particularmente no que respeita às temáticas da morte, esquecimento, infância e memória, constituem as linhas de força do espetáculo. De raiz biográfica, real e ficcionada, o universo criativo do espetáculo perspetiva-se como uma viagem pela memória e identidade.

Está em jogo a procura pela “pequena história” que há dentro da História: de que forma é que as memórias de família, os pequenos registos e a histórias contadas são um respirar vivo da História que vai sendo escrita nos livros? Como é que a experiência pessoal e íntima reflete um determinado contexto histórico e social, e de que forma é que a memória desta experiência persiste? Rumor procura ainda, nos registos e testemunhos de presos políticos portugueses, encontrar um reflexo vivo do contexto social e político de uma ditadura.

 

direção Joana Providência

intérpretes cocriadores António Júlio, Liliana Garcia, João Vladimiro, Maria do Céu Ribeiro e Liliana Oliveira e Magda Almeida (estagiárias)

apoio dramatúrgico Raquel S.

espaço cénico Cristóvão Neto

figurinos Lola Sousa

desenho de luz Cárin Geada

música Pedro ‘Peixe’ Cardoso

direção de produção Glória Cheio

 

coprotução ACE Teatro do Bolhão, Teatro Nacional de São João e Festival DDD 2018 – Dias da Dança

apoio 23 Milhas – Região de Ílhavo