vesti-me de vermelho [para que me visses no meio da multidão]

Vesti-me de vermelho, para que me visses na multidão… E se de cores me visto, é para que o preto e branco da tua memória se pinte de verde. É nos dias que correm, que te quero colorir e do preto fazer branco, e da chuva, fazer sol… pinto-te por dentro, para que de fora se veja o bonito do teu matiz, no sorriso do meu rosto… pinto-te por dentro e anseio ver-te romper os céus, com cores que só eu conheço… Vesti-me de vermelho e sei que me reconheces no meio da multidão… 

 

Susana Paiva
Texto, dramaturgia, encenação e interpretação

Leonel Ranção
Música original

Victor Melo
Desenho de luz e vídeo

Produção
Dream Metaphor – Associação Cultural

 

3 de Junho
21H
M 12
Duração aproximada 60 minutos

 

Bilhetes à venda brevemente