Workshop de Iniciação ao Método – Um trabalho sobre a memória

“O grande segredo … para mover as paixões (nos outros) é movermo-nos a nós mesmos” [usando visões ou experiências da nossa vida] “onde as imagens das coisas ausentes estão tão presentes na nossa mente que parecemos vê-las com os nossos olhos, e tê-las diante de nós.” Quintiliano

Quintiliano (35 – 95, orador e professor de retórica romana) estava a articular intuitivamente um dos princípios centrais do Método: usar as nossas próprias experiências de vida como semente da criação. E, como resultado, essas experiências, costuradas na vida da personagem, formam a base para (re)experimentar em palco. Nesta abordagem, vamos olhar para a memória e traçar o caminho para recriar um objeto, um espaço, um momento da nossa memória, tão vivamente que se torna expressivo em cena, que se torne este (re)experimentar de uma memória aplicada a novas circunstâncias (as circunstâncias de vida da personagem). Vamos explorar como pegar nas nossas memórias físicas, emocionais e espaciais e explorar os nossos sentidos de uma forma em que talvez nunca os tenhamos aprofundado antes. A memória tem as suas raízes no nosso corpo. Começou no corpo antes de se tornar lembrança. E com os exercícios que vamos trabalhar pretendemos que ela retorne ao corpo. O desejo é o de criarmos a caixa de ferramentas do ator, para que seja o que for que a cena pede de nós, desde um grande momento dramático a um pacato momento de reflexão, possamos abrir a nossa caixa e ter nas pontas dos dedos a ferramenta que precisamos. Para que em cada momento estejamos em verdade.

 

Formadora: Mafalda Pinto Correia

 

Mafalda Pinto Correia é uma atriz formada pela ACE Escola de Artes e pelo The Lee Strasberg Theatre & Film Institue, em Nova Iorque.

Em Portugal, estreou-se com o espetáculo “Fome Longe” de Zeferino Mota. Em teatro, destaca “Os Lusíadas” do qual também assina a adaptação e co-encenação; “Uma Família é uma Família” de Eugénio Roda, encenado por Joana Providência; “Almas Mortas” a partir de Nicolai Gógol, encenado por António Júlio; “Édipo” de Sófocles, encenado por Kuniaki Ida; “Falar Verdade a Mentir” de Almeida Garrett, encenado por José Caldas, “A Fada Oriana” de Sophia de Mello Breyner, encenado por Joana Providência. Trabalhou no projeto do Serviço Educativo do Teatro do Bolhão, “Teatro Portátil”, com dois espetáculos que co-criou “Auto da Barca do Inferno” de Gil Vicente e “Bichos” de Miguel Torga.

Mudou-se para Nova Iorque em 2017 para estudar o Método no The Lee Strasberg Theatre and Film Institute. Onde aprendeu com professores excecionais como George Loros, Lola Cohen, Robert Ellermann, Geoffrey Horne, para nomear alguns.

Em Nova Iorque, estreou-se com o espetáculo “Beyond Dreams” do qual também assina a escrita e encenação. Em teatro, destaca a produção Off-Broadway de “The Big Knife” de Clifford Odets, encenado por George Loros e “Down We Go” de Danielle Wirsansky, encenado por Denise Ivanoff. Em cinema, destaca as curtas-metragens “Midnight Espresso” de Osa Adu; “Going Beyond” de Sergey Petrov; “Todo Esta Bien” de Sebastian Martinez e “The Dine-and-Dash Dater” de Quinn Cavin – pela qual recebeu uma nomeação para Melhor Atriz no Strasberg Film Festival. Está neste momento em pré-produção da série “Cherry Bomb”.

 

Público-Alvo: estudantes, profissionais das Artes do Espetáculo e todos aqueles que tenham interesse em explorar estas competências.

Duração Total: 10h

Datas:  23, 25, e 30 de novembro e 2 de dezembro

Horário: 19h30 às 22h

Nº Máximo e Nº Mínimo de Participantes (respetivamente):  16/12

Valor – Público Geral: 40€ (Seguro incluído)
Valor – Alunos e Ex- Alunos ACE: 35€ (Seguro incluído)
Local: Palácio do Bolhão

 

Pré-inscrição obrigatória:  sereducativo@ace-tb.com

Data Limite de Inscrição: 19 de novembro