Pedro Lamares | Ode Marítima

PEDRO LAMARES

curso de 2001

 

OUTRO AZULNasceu em 1979. Estudou teatro na ACE Escola de Artes Em teatro e dança, integrou o elenco de várias peças nas companhias Ensemble, Teatro do Bolhão, Kale, As Boas Raparigas…, entre outras. No cinema, participou em Filme do Desassossego (João Botelho), A Vida Invisível (Vitor Gonçalves), 4ª Divisão (Joaquim Leitão), Os Gatos Não Têm Vertigens (António Pedro Vasconcelos), além de várias curtas-metragens. Na Televisão, integrou o elenco fixo de quatro telenovelas em Portugal e uma no Brasil. Coprotagonizou dois telefilmes da série Casos da Vida, na TVI, participou em quatro séries da RTP (Os Filhos do Rock; Bem-vindos a Beirais; Voo Directo e Pai à Força) e uma novela da SIC (Coração d’Ouro). Apresenta e faz escolha e leitura de textos (com Filipa Leal) no programa Literatura Aqui, da RTP2. Na Poesia, exerce o ofício de coordenar e dizer, sendo regular no Centro Cultural de Belém, Quintas de Leitura e Casa Fernando Pessoa, onde, com Eunice Muñoz, criou as leituras encenadas Pessoa em Diálogo. Participou em vários festivais literários.

Dirige espetáculos de teatro, música e poesia e integrou a direção artística do disco Canções de Lemúria, de Marina Pacheco e Olga Amaro. Fez direção de atores em Quebra-nozes no Gelo e Branca de Neve no Gelo, bem como no filme 2000 Pés (Bruno Nacarato). Fez internacionalizações em projetos na Bélgica, Itália, Brasil, Moçambique e Chile. Professor convidado nas escolas Ginasiano (V. N. Gaia), Balleteatro (Porto) e ACE Escola de Artes (Famalicão). Dirige o grupo de teatro do Garcia de Orta. É consultor e formador na área da comunicação.

 

ODE MARÍTIMA

POESIA

4 de junho, Salão Nobre, às 23:00

 

Leitura da Ode Marítima de Álvaro de Campos, por Pedro Lamares.

Um dos mais desafiantes textos da poesia portuguesa. Uma viagem louca pelo Imaginário coletivo das viagens veleiras, pelo abismo da alma, pela crueldade no delírio. A leitura da Ode será integral, ao longo de cerca de 1 hora, despida de cenário e adereços. O texto, a voz e a luz.

 

Uma inexplicável vontade de poder sentir isto

Doutra maneira

Uma saudade a qualquer coisa,

Uma perturbação de afeições a que vaga pátria?

A que costa? A que navio? A que cais?

Que se adoece em nós o pensamento

E só fica um grande vácuo dentro de nós,

Uma oca saciedade de minutos marítimos,

E uma ansiedade vaga que seria tédio ou dor

Se soubesse como sê-lo…

 

Informações e Reservas

Duração aproximada: 60′

 

Bilheteira>

Informações e reservas: bilheteira@ace-tb.com ou 222 089 007