curso profissional de cenografia, figurinos e adereços

É um curso profissional dirigido a quem gosta da dimensão plástica do espetáculo: cenografia, figurinos, adereços e caraterização.
cenários
-
figurinos
-
adereços
-
caraterização
curso profissional de cenografia, figurinos e adereços

Curso direcionado para quem gosta de criar e construir com a sua imaginação e com as suas próprias mãos, trabalhando em conjunto com outros profissionais das artes e do espetáculo. 

 

Partindo de uma ideia, de um texto, de uma música ou de uma época, estes profissionais têm a responsabilidade de criar ambientes e personagens autênticos que transportem o público para diferentes épocas, lugares e universos.  Profissionais que transformam os espaços, criam ou recriam os ambientes, mobiliário, objetos e guarda-roupa. Profissionais que vestem e caracterizam as personagens para contar histórias e despertar emoções. 

 

Nas suas oficinas constroem-se mecanismos, estruturas e objetos em madeira, em ferro, de época, ou totalmente imaginados, criam-se e confecionam-se figurinos futuristas ou do século passado e nascem cavalos gigantes, sombras chinesas, marionetas, seres imaginários, monstros, perucas, sapatos, chapéus, de todos em todos os materiais que se possa imaginar. 

Ao longo da formação, os alunos e as alunas vão desenvolvendo práticas e exercícios com base no conhecimento de materiais, de processos de execução, práticas de construção bidimensionais e tridimensionais, desenho, pintura, modelação, costura e caracterização. 

 

A realidade escolar procura aproximar-se da realidade profissional, contando, para isso, com uma equipa pedagógica de profissionais certificados e reconhecidos no meio artístico. 

O Curso

espaços e equipamentos

Oficina de Costura equipada para desenho, corte e costura.
– Oficina de Construção equipada para carpintaria, serralharia, pintura e armazenamento. 
– Auditório do Teatro do Bolhão equipado para espetáculos diversos
– Camarins equipados para make-up, cabelos e figurinos.
– Armazém de figurinos e adereços com espólio próprio. 

Saber mais

saídas profissionais

Prosseguimento de Estudos

O Curso de Cenografia, Figurinos e Adereços confere uma preparação de excelência para o prosseguimento de estudos em todas as áreas artísticas.

No final do Curso podem concorrer ao ensino superior e para tal devem realizar os exames finais nacionais apenas nas disciplinas que sejam exigidas como provas de ingresso. 

 

Geralmente prosseguem estudos para cursos superiores de: Artes Plásticas, Maquinaria, Arquitetura, Moda, Design, Cinema, Produção, Direção de Cena, entre muitos outros em Portugal e no estrangeiro. 

Ao nível não superior prosseguem formação especializada, nas áreas da Maquilhagem/Caraterização, da Maquinaria e do Design de Interiores. 

 

Profissões

Ao nível das saídas profissionais após a conclusão do curso, podem referir-se: 

– Cenógrafo / Cenógrafa

– Figurinista

– Aderecista

– Técnico / Técnica de Montagem Cénica

– Técnico / Técnica de Guarda-Roupa

– Técnico / Técnica de Caracterização

– Contrarregra

– Assistente de Camarins 

– Vitrinista 

– Técnico / Técnica de Confeção de Vestuário Teatral

 

TESTEMUNHOS DE EX-ALUNAS E EX-ALUNOS DA ACE

Eloísa D' Ascenção - Curso de Cenografia, Figurinos e Adereços

plano de estudos

componente sociocultural

Português

320 horas, distribuídas ao longo dos três anos do Curso.

Articula com as Disciplinas de História e Cultura das Artes e História do Teatro. 

Inglês

220 horas, distribuídas ao longo dos três anos do Curso. 

Área de Integração

220 horas, distribuídas ao longo dos três anos do Curso. 

Proporciona o desenvolvimento de um conjunto de saberes provenientes das diversas áreas científicas e, simultaneamente, contribuiu para uma melhor compreensão do mundo contemporâneo nas diferentes vertentes e uma preparação esclarecida para a inserção na vida social e no mercado de trabalho.

TIC - Tecnologias da Informação e Comunicação

100 horas, distribuídas ao longo dos três anos do Curso. 

Proporcionar a aprendizagem de ferramentas diversificadas na ótica do utilizador, indispensáveis ao sucesso pessoal e profissional.

Educação Física

140 horas, distribuídas ao longo dos três anos do Curso.

A disciplina é adaptada à especificidade da formação, contemplando uma forte incidência na prática de Yoga. 

componente científica

História e Cultura das Artes

Num total de 200 horas, esta disciplina integra 100 horas dedicadas à História do Teatro. As 200 horas são distribuídas ao longo dos três do Curso. 

Aborda conteúdos da evolução da arte e da cultura ao longo dos tempos e articula, num projeto pedagógico próprio com as disciplinas de História do Teatro e Português. 

História do Teatro

Integrada (100 horas) na Disciplina de História e Cultura das Artes, aborda toda a história e evolução do Teatro ao longo do tempo e dos contexto.  Articula, num projeto multidisciplinar com as disciplinas de História e Cultura das Artes e Português. 

Geometria Descritiva

80 horas, distribuídas pelos primeiros dois anos do Curso. 

Pretende-se aprender a objetivo objetos de três dimensões em um plano bidimensional e, a partir das projeções, determinar distâncias, ângulos, áreas e volumes em suas verdadeiras grandezas. 

Desenho

120 horas distribuídas ao longo dos três anos do Curso.

A disciplina visa o reconhecimento das ferramentas, materiais e técnicas de desenho do corpo humano, figurino, objetos e espaços cénicos. Implica a realização de exercícios práticos de desenho, aplicação de noções de volumetria, proporção, desenho de contorno, estrutural e claro-escuro. 

Matemática - 100 horas

 100 horas distribuídas pelos primeiros anos do Curso.

Conhecer e dominar processos matemáticos essenciais para a especificidade e práticas do Curso. 

formação em contexto de trabalho

FCT - Formação em Contexto de Trabalho

A FCT - Formação em Contexto de Trabalho está organizada em regime de projeto. Os projetos são momentos de formação em que os alunos e as alunas interrompem totalmente a atividade curricular regular, num contexto simulado de produção profissional de um espetáculo.
Podem também desenvolver-se num âmbito mais experimental, em regime de oficina ou seminário.
Na ACE Porto, os alunos e as alunas dos três cursos são envolvidos nas várias fases da FCT (criação, ensaios, montagens, apresentação a público e desmontagem), e é nesse esforço coletivo que o espetáculo é construído, perspectivando-se o desenvolvimento de uma atitude ética, técnica e artística profissional. 

Oficina Zero

1º ano - A Oficina Zero é o primeiro exercício prático que os alunos e as alunas desenvolvem na escola. É a primeira vez que entendem e usam o palco, que compreendem o uso do corpo e da palavra, pensam e fazem o primeiro desenho de luz, operam desde a régie, concebem figurinos, compreendem a importância das várias linguagens e se servem delas para comunicar. A Oficina Zero é o momento de aplicação de vários saberes, mas é, sobretudo, o momento em que os alunos e as alunas dos três cursos se juntam, se reconhecem e colaboram na construção de um primeiro objeto comum, apresentando-se à escola e ao público.

Projeto Teatro Português

1º ano - No final do primeiro ano de curso, as três turmas estão aptas a aplicar os conhecimentos adquiridos, explorando as características de um texto dramático. O projeto Teatro Português junta alunos e alunas dos três cursos para a construção de um exercício que tem como ponto de partida a dramaturgia portuguesa compreendida entre o séc. XVI e o séc. XVIII, tendo como referência a obra de Gil Vicente. O estudo da obra, o entendimento das suas características e sua contextualização histórica definem a base para a sua abordagem em cena

Projeto Coreográfico

2º ano - Tendo como base o trabalho de coreografia, o primeiro projeto do 2º ano pretende aproximar alunos e alunas das linguagens do corpo permitindo-lhes pensar e participar na construção de um espetáculo de dança. Partindo do estudo de obras que podem ser de pintura, fotografia, cinema ou de textos não dramáticos, neste projeto, confrontam-se com a possibilidade de desenvolvimento de um espetáculo cuja dramaturgia vai sendo construída à medida que decorre o processo e para que contribuem, dependendo da sua área, construindo possibilidades de abordagem ao tema e de materialização de ideias.
Na construção deste exercício, tomam consciência das características de um espetáculo de dança ampliando assim a sua experiência e oportunidades no seu futuro profissional.

Projeto Teatro em Espaço Não Convencional

2º ano - Partindo do lugar de intervenção e da história que lhe está associada, pretende-se, com este projeto, dotar os/as alunos/as da capacidade de pensar o exercício artístico como mediador entre gentes e lugar, história(s) e atualidade, documento e ficção.

O projeto compreende um tipo de pesquisa relacionado com o estudo de documentação variada (arquivos municipais, arquivos pessoais, periódicos, literatura relacionada, eventual videografia, etc.) como matéria principal para a criação de um objeto teatral. Compreende, ainda, encontros, conversas, entrevistas e contacto com obras similares que servirão como exemplo dos caminhos a seguir para a concretização do projeto.

A intervenção em espaços não convencionais oferece desafios à criação, potenciando o exercício em cada uma das áreas fora do espaço de um teatro, ampliando o conceito de teatralidade e dotando o/a aluno/a de experiências e ferramentas que o/a tornarão mais ágil e versátil no exercício da sua profissão, no futuro.

Oficina de Cinema e TV

3º ano - Na Oficina de Cinema e TV os alunos e as alunas aprendem as técnicas e características específicas dos meios audiovisuais e procuram aplicar saberes desenvolvidos ao longo dos seus cursos, transferindo-os do palco para o set de rodagem. A importância do argumento, o plano e dinâmica de rodagem, as características e especificidades da interpretação para câmara, o décor e o guarda-roupa, a abordagem à luz, fotografia e captação de som são alguns dos temas abordados nesta oficina. Ao longo de duas semanas, alunos e alunas percorrem as várias fases de um processo de rodagem que resulta num pequeno filme ou em várias curtas-metragens

Projeto Contemporâneo

3º ano - Este é o último projeto que as três turmas desenvolvem na ACE Escola de Artes e é, por isso também, o que deve congregar todos os conhecimentos adquiridos ao longo dos cursos, devendo ser impulsionador da autonomia dos alunos e das alunas perante os desafios lançados. O objetivo é conseguir aprofundamento nos temas, apuro das técnicas e compromisso com o trabalho, com determinado grau de exigência. O período contemporâneo a que se refere este projeto é um período alargado compreendido entre o final do séc. XIX e a atualidade, correspondendo ao período em que ocorreram grandes revoluções da forma dramática e em que se viveram profundas transformações na maneira de fazer teatro. A abordagem, neste projeto, constitui-se como pretexto para se traçar um olhar sobre as práticas cénicas contemporâneas, contextualizando o tema e estudando o autor ou autora, no seu enquadramento social, político e artístico, e procurando uma reflexão sobre a atualidade.

componente tecnológica

Cenografia

160 horas, distribuídas ao longo do Curso.

A disciplina divide-se em diferentes fases ao longo dos três anos e visa o estudo da história dos espaços cénicos e a identificação dos conceitos relevantes para projetos de cenografia para teatro, dança e instalação. Implica a realização de processos de execução, práticas de construção bidimensionais e tridimensionais, exercícios práticos de criação, desenho, maquetização. 

Oficina de Construção - Madeiras

A Oficina de Construção (240 horas) compreende várias Oficinas.

A Oficina de Madeiras, visa a prática das operações elementares de transformação e acabamentos, com madeiras e a construção de estruturas cénicas (como engradados, poleias e caixas em madeira).

Oficina de Construção - Materiais e Técnicas de Construção

A Oficina de Construção (240 horas) compreende várias Oficinas.

A Oficina de Materiais e Técnicas de Construção visa o estudo e execução de elementos cénicos associados à arquitetura, mobiliário de objetos decorativos, a partir de diferentes técnicas de modelação para construção de volumes para cena. 

Oficina de Construção - Metais

A Oficina de Construção (240 horas) compreende várias Oficinas.

A Oficina de Metais visa a prática das operações de transformação do metal e a construção de estruturas e/ou objetos em metal. 

Oficina de Construção - Pintura

A Oficina de Construção (240 horas) compreende várias Oficinas.

A Oficina de Pintura, visa a prática de diferentes técnicas de pintura dos elementos verticais e do chão do cenário, através de tratamentos de textura, a pintura de telas e/ou telões e também, a pintura de adereços de ator e de cena. 

Oficina de Construção - Recriação e Reciclagem

A Oficina de Construção (240 horas) contempla várias oficinas: 

A Oficina de Recriação e Reciclagem visa  o reconhecimento da importância da ecologia, sustentabilidade e reciclagem no contexto profissional. Implica o uso consciente dos recursos e a utilização de conceitos e práticas da sustentabilidade dos materiais de forma a refletir sobre a pegada ecológica no exercício da sua atividade profissional.

Oficina de Construção - Adereços, Mecanismos e Efeitos Especiais

A Oficina de Construção (240 horas) contempla vária oficinas. 

O módulo de Adereços, Mecanismos e Efeitos Especiais visa a construção adereço com mecanismos e/ou efeitos especiais, associados ao movimento e manipulação. 

...

Figurinos

A disciplina de Figurinos (265 horas) divide-se em diferentes fases ao longo dos três anos e visa o estudo da história do traje, do figurino nas artes performativas e a identificação dos conceitos relevantes para projetos de figurino. Implica o estudo da metodologia de pesquisa e a realização de exercícios práticos de criação, desenho e apresentação de projetos de figurino para teatro, dança, circo e performance. 

Figurinos - Oficina Têxtil

Integrada nos Figurinos, esta Oficina visa o reconhecimento dos diversos materiais têxteis e a realização de exercícios de transformação – físicos e químicos e estéticos para a criação de novas matérias têxteis, que evidenciem a dramaturgia do figurino. 

Figurinos - Croqui Técnico

CROQUI TÉCNICO 

Integrado nos Figurinos (265 horas), o módulo de Cróqui Técnico visa o estudo da nomenclatura das peças básicas do vestuário e o reconhecimento dos códigos de representação dos modelos para a elaboração de fichas técnicas, com as especificações para a confecção do figurino.

Oficina de Costura - Manual

Num total de 50 horas (25 horas + 25 horas) a Oficina de Costura, visa neste módulo, o reconhecimento das ferramentas, materiais e técnicas de trabalho da costura manual e bordado simples. Implica a realização de exercícios práticos de arranjos de costura, acabamentos e decoração do figurino.

Oficina de Costura - Máquina

Num total de 50 horas (25 horas + 25 horas) a Oficina de Costura, visa neste módulo, o reconhecimento das ferramentas, materiais e técnicas de trabalho da costura à máquina. Implica a realização de exercícios práticos de confecção. 

Modelação e Confecção

Com 55 horas, a disciplina visa a execução dos moldes-base para o corte e confecção das tipologias basilares do vestuário

Figurinos - Figurino de Época

Integrada nos Figurinos (265 horas) o módulo Figurino de Época visa um breve estudo do vestuário histórico e a identificação das suas características para a sua reprodução ou recriação em contexto de oficina de costura. 

Confecção de Figurino

Com 30 horas de formação, o módulo visa o estudo e interpretação de ilustrações de figurino para a sua confecção em contexto de oficina de costura. Implica a identificação dos materiais e meios adequados para a modelação, confecção e acabamentos estéticos.   

Adereços - 28,5 horas

A disciplina divide-se em diferentes fases ao longo dos três anos e visa a pesquisa, desenho, recriação ou reprodução de objetos e formas do quotidiano para o contexto teatral. Implica a identificação dos conceitos relevantes para projetos de adereços e a realização de exercícios com base processos de execução, práticas de construção bidimensionais e tridimensionais das propostas, estruturação e acabamentos de pintura. 

...

Adereços

Com 110 horas de formação, a disciplina divide-se em diferentes fases ao longo dos três anos e visa a pesquisa, desenho, recriação ou reprodução de objetos e formas do quotidiano para o contexto teatral. Implica a identificação dos conceitos relevantes para projetos de adereços e a realização de exercícios com base processos de execução, práticas de construção bidimensionais e tridimensionais das propostas, estruturação e acabamentos de pintura. 

Adereços - Adereços de Ator

Integrado na disciplina de Figurinos, o módulo Adereços de Ator, visa a conceção plástica de adereços de ator de acordo com a dramaturgia e/ou caracterização de personagens. Envolve a pesquisa, desenho e execução de adereços de ator para o contexto teatral ou audiovisual. Implica a identificação dos conceitos relevantes para o projeto e a realização de exercícios com base processos de execução, práticas de construção bidimensionais e tridimensionais das propostas, estruturação, confecção e acabamentos de pintura. 

Adereços - Adereços de Época

Integrada na disciplina de Adereços, este módulo visa o estudo das características plásticas/visuais/técnicas de acessórios e objetos icónicos ou históricos e sua reprodução/recriação em contexto de oficinal. 

Oficina de Máscaras

A oficina (25 horas) visa o estudo dos personagens-tipo e dos diferentes tipos de máscaras teatrais. Implica a realização de exercícios com base processos de execução, práticas de construção, estruturação, modelação e acabamentos de pintura. 

Oficina de Marionetas

A oficina (34 horas) visa o estudo dos personagens-tipo e dos diferentes tipos de marionetas e formas animadas. Implica a realização de exercícios com base processos de execução, práticas de construção, estruturação, modelação e acabamentos de pintura. 

Tecnologias dos Materiais- Oficina de Moldes

Com 132 horas a disciplina compreende duas oficinas: a Oficina de Moldes que visa a prática das operações de moldagem de objetos pré-existentes e a extração de moldes diretos do corpo para construção de adereços de cena; e a Oficina de Estruturas e Revestimentos. 

Tecnologias dos Materiais - Oficina de Estruturas e Revestimentos

Com 132 horas a disciplina contempla duas oficinas: a Oficina de Estruturas e Revestimentos que visa a prática das operações de modelação em barro e a criação de adereços de cena com estrutura para diferentes tipos de manipulação; e a Oficina de Moldes. 

Deformação e Alteração do Corpo

A disciplina (25 horas) visa a conceção e execução de personagens com alterações e/ou deformações no corpo, através da construção de postiços e/ou próteses para o corpo do/a intérprete. 

Oficina de Caraterização

A disciplina (30 horas) visa o reconhecimento das ferramentas, materiais e técnicas de maquilhagem de personagens/intérpretes para espetáculos, abrangendo os conceitos fantasistas e os efeitos especiais. Implica a realização de exercícios práticos de maquilhagem, aplicação de postiços, cabeleiras e penteados de grau simples.

Maquinaria

A disciplina (24 horas) visa o reconhecimento das ferramentas, materiais e técnicas de maquinaria, abrangendo a montagem e operação de mecanismos de maquinaria de cena simples.

PAP - Prova de Aptidão Profissional

pap - prova de aptidão profissional

A Prova de Aptidão Profissional constitui um elemento nuclear do Projeto Educativo da ACE Escola de Artes configurando-se como um “ritual de passagem” entre o universo escolar e a prática teatral profissional. Após três anos de formação, os alunos e as alunas finalistas confrontam com o público, com o meio e com um júri alargado constituído por criadores/as, técnicos/as, diretores/as de teatros, críticos/as e representantes das associações profissionais, o resultado das suas aprendizagens numa área específica (interpretação, luz, som, cenografia, figurinos ou adereços).

Desde 1993 que espetáculos de teatro, de teatro de rua, teatro de marionetas, concertos, exposições e recitais das Provas de Aptidão Profissional da ACE marcam de forma vincada a vida cultural da região.